|   Jornal da Ordem Edição 3.913 - Editado em Porto Alegre em 16.08.2022 pela Comunicação Social da OAB/RS
|   Art. 133 - O advogado é indispensável à administração da justiça, sendo inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, nos limites da lei. Constituição Federal, 1988
NOTÍCIA

12.05.09  |  Administrativo   

OAB/RS requer quebra de sigilo junto ao MPF

O presidente da OAB/RS, Claudio Lamachia, requereu pessoalmente, nesta segunda-feira, junto à Procuradoria Regional da República da 4ª Região, em Porto Alegre, a quebra do segredo de Justiça que estaria protegendo as investigações dos processos denunciados – em fevereiro, pelo PSOL, e pela revista Veja, neste final de semana –, de uso de caixa 2 na campanha da governadora Yeda Crusius.

“O sigilo não mais se justifica, pois os nomes dos suspeitos e suas possíveis ações já foram tornados públicos”, afirmou Lamachia. Para ele, as incertezas quanto ao caso “estão sangrando o Estado e a sociedade tem o direito de saber a realidade dos fatos”.

Na procuradoria, Claudio Lamachia foi recebido pelo procurador-chefe regional, Humberto Jacques de Medeiros.

À tarde, o presidente da OAB/RS recebeu, na nova sede da Ordem, em Porto Alegre, os deputados estaduais Cassiá Carpes (PTB), Elvino Bohn Gass (PT) e Paulo Azeredo (PDT). A visita dos parlamentares tinha como objetivo conhecer as ações da OAB gaúcha diante das denúncias e pedir o apoio da entidade à criação de uma CPI na Assembléia Legislativa para tratar do caso. A reunião também foi acompanha pela presidente da OAB de Bento Gonçalves, Maria Luiza Sfoggia Romagna.

O dirigente afirmou que, “se for capaz de auxiliar na elucidação das denúncias, a CPI pode ser um instrumento importante”. Lamachia defendeu, ainda, que as instituições envolvidas com o episódio venham a público esclarecer até mesmo se alguma investigação realmente está em andamento.

Conforme o dirigente, a demora na elucidação dos fatos prejudica o Estado, “que sem encontra num vácuo entre diferentes versões sem que nada seja comprovado”.

Na sua opinião, “a criação da CPI, se houver provas da sua necessidade e desde que não se transforme em apenas um palco político, poderia servir para acelerar e aprofundar as investigações até que se chegue a esclarecimentos definitivos sobre a questão”.


Assessoria de Imprensa – OAB/RS
Carol Majewski – Jornalista / Assessor

Rodney Silva
Jornalista - MTB 14.759

BOLETIM INFORMATIVO. CADASTRE-SE!
REDES SOCIAIS E FEED
RSS
YouTube
Flickr
Instagram
Facebook
Twitter
(51) 3287.1800
Redação JO: Rua Washington Luiz, 1110, 13º andar - Centro - CEP 90010-460 - Porto Alegre - RS   |   [email protected]
© Copyright 2022 Ordem dos Advogados do Brasil Seccional RS    |    Desenvolvido por Desize

ACESSAR A CONTA


OABRS:   *
Senha:   *
Esqueci minha senha  |  Novo cadastro