|   Jornal da Ordem Edição 3.172 - Editado em Porto Alegre em 19.03.2019 pelo Departamento de Comunicação Social da OAB/RS
|   Art. 133 - O advogado é indispensável à administração da justiça, sendo inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, nos limites da lei. Constituição Federal, 1988
NOTÍCIA

14.03.19  |  Diversos   

Site de anúncios é isentado por não entregar produto em Montenegro/RS

A 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) atendeu ao apelo de uma empresa para isentá-la de responsabilidade por negócio malsucedido entre comprador e vendedor de uma motocicleta. Para o colegiado, o site funciona como os classificados dos jornais, apenas fazendo a publicidade de ofertas.

Feito o pagamento de 5 mil 360 reais em favor de uma instituição financeira internacional, o bem nunca foi entregue pelo anunciante, um grego que vive na Romênia - de onde o veículo seria remetido. Em consequência, o comprador ingressou na justiça contra o site. A ação rescisória incluía pedidos de ressarcimento material e moral, afinal concedidos na comarca de Montenegro. O desembargador Pedro Luiz Pozza foi o relator do recurso ao TJRS e não viu razões para responsabilizar o site.

Segundo ele, a empresa serve de ponte entre interessados em realizar negócios pela internet, sem participação na venda propriamente dita e nem retenção de qualquer valor envolvido. "Atua como mera aproximadora de vendedores e compradores, apenas publicizando ofertas em sua plataforma digital, assim como ocorre nos classificados de jornais", explicou o julgador. O julgador Pozza observou que a negociação, por ser internacional, exigia maior cautela do comprador. "Verifica-se que o autor sequer teve acesso ao documento do veículo que estava adquirindo, o que também evidencia o grande descuido de sua parte, tudo levando a crer que fora vítima de uma fraude."

Fez constar na decisão que "tendo em vista que comprovado que toda negociação fora realizada diretamente pelas partes por e-mail, sem qualquer ingerência da ré, impositivo o juízo de improcedência". Acompanharam o voto do relator a desembargadora Cláudia Maria Hardt e o Des. Umberto Guaspari Sudbrack.

Processo nº 70078968591

Fonte: TJRS

BOLETIM INFORMATIVO. CADASTRE-SE!
REDES SOCIAIS E FEED
RSS
YouTube
Flickr
Instagram
Facebook
Twitter
RÁDIO OAB/RS
Rádio OABRS
MAPA DO SITE
Abrir
(51) 3287.1800
Redação JO: Rua Washington Luiz, 1110, 13º andar - Centro - CEP 90010-460 - Porto Alegre - RS   |   comsocial@oabrs.org.br
© Copyright 2019 Ordem dos Advogados do Brasil Seccional RS    |    Desenvolvido por Desize

ACESSAR A CONTA


OABRS:   *
Senha:   *
Esqueci minha senha  |  Novo cadastro