|   Jornal da Ordem Edição 2.945 - Editado em Porto Alegre em 17.11.2017 pelo Departamento de Comunicação Social da OAB/RS
|   Art. 133 - O advogado é indispensável à administração da justiça, sendo inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, nos limites da lei. Constituição Federal, 1988
NOTÍCIA

23.05.14  |  Obrigações   

Menina que teve 13% do corpo queimado em festa da escola é indenizada

A condenação de pagamento de indenização por danos morais concedida para criança de oito anos que sofreu queimaduras de 3º grau nas dependências do estabelecimento de ensino que frequentava, na região da Grande Florianópolis, foi mantida pela 5ª Câmara de Direito Civil do TJ, mas a reparação foi elevada para o valor de R$ 10 mil.

Consta nos autos que, durante uma festa do dia das crianças, a autora tropeçou em um fio que estava ligado a uma panela de água quente do carrinho de cachorro quente. Como consequência, teve 13% do seu corpo queimado pela água e precisou ficar 12 dias internada. Posteriormente, durante meses, esteve impossibilitada de frequentar as aulas, em função das sequelas físicas e psicológicas.

Na apelação, a escola afirmou que todos os cuidados foram tomados e que sua culpa, se houvesse, seria concorrente com a da vítima. O desembargador substituto Odson Cardoso Filho, relator do acórdão, afirmou que a escola deveria prever que haveria correria durante a festa, já que tratava-se de uma festa para crianças, e que, portanto, os cuidados deveriam ser "centuplicados". Ao permitir que crianças circulassem próximo do recipiente de água quente, entendeu o relator, a escola assumiu os possíveis riscos.

O desembargador também reproduziu as palavras do magistrado do primeiro grau para enfatizar que não se poderia exigir de uma criança de oito anos, cujo juízo é naturalmente reduzido, que tivesse completo senso de medida de espaço ou perigo iminente. "O dever de vigilância e de cuidado com os menores que participavam da comemoração é que obriga o demandado a responder pessoalmente pela reparação do prejuízo da demandante", anotou.

A decisão, unânime, também confirmou a condenação pelos danos estéticos, a serem levantados em liquidação de sentença, assim como o pagamento de mais de R$ 3 mil reais por danos materiais. O número do processo não foi divulgado.

Fonte: TJSC

Rodney Silva
Jornalista - MTB 14.759

BOLETIM INFORMATIVO. CADASTRE-SE!
REDES SOCIAIS E FEED
RSS
YouTube
Flickr
Istagram
Facebook
Twitter
RÁDIO OAB/RS
Rádio OABRS
MAPA DO SITE
Abrir
(51) 3287.1839
Redação JO: Rua Washington Luiz, 1110, 13º andar - Centro - CEP 90010-460 - Porto Alegre - RS   |   comsocial@oabrs.org.br
© Copyright 2017 Ordem dos Advogados do Brasil Seccional RS    |    Desenvolvido por Desize

ACESSAR A CONTA


OABRS:   *
Senha:   *
Esqueci minha senha  |  Novo cadastro