|   Jornal da Ordem Edição 3.128 - Editado em Porto Alegre em 14.12.2018 pelo Departamento de Comunicação Social da OAB/RS
|   Art. 133 - O advogado é indispensável à administração da justiça, sendo inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, nos limites da lei. Constituição Federal, 1988
NOTÍCIA

23.11.18  |  Advocacia   

Lamachia recebe representantes de TCEs para tratar de parcerias na área da educação

O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, recebeu na tarde desta quarta-feira (21) o presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil – Atricon, Fábio Túlio Filgueiras Nogueira e o conselheiro do Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul, Cezar Miola, que também coordena o Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa.

A visita de caráter institucional que abordou temas comuns às instituições, além de parcerias para a área de educação.

“São temas de enorme relevância para toda a sociedade e a OAB, como voz constitucional do cidadão, tem satisfação em poder contribuir, especialmente quando falamos de algo tão importante, como a educação”, afirmou Lamachia. 

“Tivemos a oportunidade de entregar ao presidente Lamachia nosso plano de gestão e um livro sobre uma de nossas principais ferramentas que é o Marco de Medição de Desempenho – MMD. Tratamos também da PEC 22/2017, que tramita no Senado, e propõe criação do Conselho Nacional dos Tribunais de Conta”, afirmou Fábio Nogueira.

A PEC amplia a participação da área técnica na composição dos Tribunais de Contas, torna mais rígidos os critérios de investidura aos cargos de conselheiros e ministros do TCU, além de regrar quarentenas e fixar limitadores de acesso para condenados em segunda instância, em similaridade à Lei da Ficha Limpa.

Cezar Miola apresentou uma proposta de parceria entre a OAB e a Atricon e o Instituto Rui Barbosa para juntos realizarem uma campanha de aproximação dos Tribunais de Contas ao Plano Nacional de Educação (PNE).

Atualmente o Brasil possui aproximadamente 2 milhões de crianças e adolescentes de 4 a 17 anos fora da escola, conforme a PNAD Contínua (2017). Já na faixa de zero a 3 anos, há cerca de 8 milhões de crianças não atendidas em creches.

“Nosso entendimento é de que é preciso buscar a concretização daqueles dispositivos da Constituição que dizem a educação é dever do Estado, da sociedade da família. Criança e adolescente devem ser tratados como prioridade. Portanto, resolvemos procurar organizações da sociedade, com representatividade e legitimidade possam, com suas forças, ajudar neste processo”, explicou Miola.

Fonte: OAB/RS

BOLETIM INFORMATIVO. CADASTRE-SE!
REDES SOCIAIS E FEED
RSS
YouTube
Flickr
Instagram
Facebook
Twitter
RÁDIO OAB/RS
Rádio OABRS
MAPA DO SITE
Abrir
(51) 3287.1839
Redação JO: Rua Washington Luiz, 1110, 13º andar - Centro - CEP 90010-460 - Porto Alegre - RS   |   comsocial@oabrs.org.br
© Copyright 2018 Ordem dos Advogados do Brasil Seccional RS    |    Desenvolvido por Desize

ACESSAR A CONTA


OABRS:   *
Senha:   *
Esqueci minha senha  |  Novo cadastro