|   Jornal da Ordem Edição 3.171 - Editado em Porto Alegre em 18.03.2019 pelo Departamento de Comunicação Social da OAB/RS
|   Art. 133 - O advogado é indispensável à administração da justiça, sendo inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, nos limites da lei. Constituição Federal, 1988
NOTÍCIA

18.12.18  |  Advocacia   

Breier comanda ato de desagravo a advogado assassinado em Taquari

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

Foto: Lucas Pfeuffer - OAB/RS

O local de trabalho no qual tantas vezes o advogado Itomar Espíndola Dória recebeu clientes, no município de Taquari, se transformou, no começo da tarde desta segunda-feira (17), num ato de desagravo público liderado pela OAB/RS. Mais do que isso, foi uma manifestação pública de resistência da advocacia brasileira, inconformada com o covarde assassinato de Dória, morto no dia 12 de dezembro após ser alvejado por tiros. O autor do crime ainda está foragido.

Tendo ao fundo a placa de madeira fixada na parede, identificando ser o escritório de Itomar Espíndola Dória, o presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, lembrou que se trata de um gesto covarde com o advogado taquariense. “O que aconteceu aqui representa, sim, um forte ataque à advocacia e à cidadania”, reforçou. Sob um sol escaldante, com alguns dos presentes protegidos num gazebo, em razão do calor, o presidente da Ordem gaúcha revelou estar num misto de emoção e indignação. “Não vão calar a advocacia. Não pensem que vão intimidar nossa instituição. Não vão restringir o bem maior da nossa profissão, que se chama prerrogativa”, assegurou.

Breier lembrou que a Ordem gaúcha acompanha o caso com toda a atenção, levando solidariedade aos familiares e mantendo contato permanente com autoridades públicas, como com o secretário estadual de Segurança, Cezar Schirmer. “Vamos seguir firmes e fortes, não vamos deixar esse fato passar sem esclarecimentos”, acrescentou.

O presidente da Comissão de Defesa, Assistência e das Prerrogativas (CDAP) da OAB/RS, Eduardo Zaffari, leu o desagravo público, lembrando que o local de trabalho é um ambiente sagrado. “Advogados gaúchos e brasileiros jamais temeram arbítrio, prepotência e violência. A advocacia não está disposta a tolerar quebras de direitos garantidos pela Constituição Federal”, sublinhou. “Não temos medo. Em respeito à memória do colega, não podemos deixar esse crime impune”, acrescentou Zaffari.

Falando em nome da advocacia local, a presidente da subseção de Taquari, Maricel Pereira de Lima, destacou que houve um atentado aos operadores de Direito, ao Estado e à sociedade brasileira. “Essa morte não será esquecida. Estamos falando de um ataque à Constituição em razão do advogado ser considerado indispensável à administração da Justiça”, lembrou.

A presidente da subseção também leu um ofício enviado pelo presidente da OAB Nacional, Claudio Lamachia, que esteve pessoalmente no velório no dia do sepultamento de Itomar. Ele não conseguiu estar presente em razão de compromissos fora do Estado, mas fez questão de assegurar que a apuração das investigações do advogado assassinado é uma prioridade para o CFOAB. “Nós jamais nos deixaremos intimidar. Não nos renderemos à tirania das armas. A barbárie não vencerá o Direito. Os inimigos da liberdade não triunfarão”, salientou, levando solidariedade aos familiares e colegas de Dória.

Falando em nome da família, um dos filhos de Itomar, Gabriel Dória, destacou que seu pai sempre foi um homem honrado, trabalhador, honesto e dedicado a tudo que fazia. “Foi um ato de crueldade e covardia. Tentaram nos intimidar. Afirmo com convicção: não sabem com quem estão lidando”, desabafou. Gabriel fez questão de agradecer o apoio que a família está recebendo, bem como à solidariedade prestada pela OAB/RS e pela subseção de Taquari.

Também participaram do desagravo, o prefeito municipal em exercício, André Brito; o tesoureiro da OAB/RS, André Luis Sonntag; a presidente da subseção de Canoas, Eugênia Reichert; o presidente da subseção de São Jerônimo, Endrigo Nunes; o vice-presidente da subseção de Estrela, Rafael Godinho; vice-presidente de Lajeado, Ronaldo Eckhardt; os conselheiros seccionais, Josana Rivoli, Dorival Ipê, Regina Soares, Rodrigo Cassol, Daniel Horn; a ex-presidente da Comissão da Mulher Advogada, Delma Ibias; a integrante da Comissão da Justiça do Trabalho, Tatiana Corrêa; Representando a subseção de Santa Cruz: conselheira da subseção de Santa Cruz, Lidiane Fisher; delegada da CAA/RS de Santa Cruz, Cintia Silva; presidente da CEJA da subseção de Santa Cruz, Fernanda Brandt; representando a subseção de Venâncio Aires, conselheira da subseção, Elenita Busnello.

Após o ato de desagravo, o dirigente da seccional visitou a delegacia da região, onde foi disponibilizado o telefone do Disque Denúncia.

Se você souber de alguma informação que possa ajudar as investigações sobre o assassinato do advogado Itomar Espíndola Dória, que foi assassinado em seu escritório na última quarta-feira (12), em Taquari, ligue para a polícia.

Sua ajuda pode ser fundamental para elucidar esse crime, que é um atentado à advocacia e à cidadania.

Ligue 51.3653-4274 – Delegacia de Taquari
Whatsapp Disque Denúncia: 51 98418-7814

Fonte: OAB/RS

BOLETIM INFORMATIVO. CADASTRE-SE!
REDES SOCIAIS E FEED
RSS
YouTube
Flickr
Instagram
Facebook
Twitter
RÁDIO OAB/RS
Rádio OABRS
MAPA DO SITE
Abrir
(51) 3287.1800
Redação JO: Rua Washington Luiz, 1110, 13º andar - Centro - CEP 90010-460 - Porto Alegre - RS   |   comsocial@oabrs.org.br
© Copyright 2019 Ordem dos Advogados do Brasil Seccional RS    |    Desenvolvido por Desize

ACESSAR A CONTA


OABRS:   *
Senha:   *
Esqueci minha senha  |  Novo cadastro